Ela

image

Ela era poesia
e eu não sabia ler. 

Tentei compreender aquelas letras miúdas, e cheguei a conclusão de que eu só poderia ser míope. Eu não a compreendia. Mas não me condene, ela não é uma pessoa fácil. Cara, ela gosta de dançar na chuva, se quer saber.
E aquilo me conquistou.

Ela era mar,
e eu não sabia nadar.
Antes mesmo que eu pudesse me dar conta, estava me afogando.
Até hoje não sei se foi ela quem não me deixou escapar, ou se fui eu quem não quis partir. Simplesmente não havia como, o sorriso dela é do tamanho de um oceano, e eu não queria navegar para longe dele.
Mas de qualquer forma, ela continua sendo uma melodia que eu não consigo tocar.
Quando finalmente acho que aprendi, erro as próximas notas de novo, e de novo.
Quando abro os olhos, percebo que perdi a hora do vôo, e que o avião partiu sem mim.
Ele não tinha motivos para me esperar. Nem ela.

Ela era a tempestade em que eu deveria ter dançado, mas eu abri o guarda-chuva.
Tive medo de me molhar.
Hoje apenas observo o arco-íris, da minha janela, lembrando dela;
Que deveria estar quentinha

E que um dia foi minha.

Renata K.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s